(13) Emaranhado

deste dia que já passou

até o futuro que irá chegar

segue assim emaranhado

com o pensamento a vagar

poeta de carteirinha

romeiro insistente

segue o sonho que não acabou

vive a paixão da musa pequeninha

que o advento um dia lhe achegou

bagunçou, tripudiou, apaixonou

verbos, advérbios e adjetivos

os objetivos que planejou

(e não realizou)

emaranhado entre os ramos

da cerca viva de sentimentos

pensa em esquecer

enlouquecer

se perder

mas sabe se lá

que razão segue o chão

olhos abertos cristais

brilham no escuro

dessa esperança mortal

que alimenta a verve

do poeta que persiste

emaranhado até o final

 

Anúncios

3 comentários sobre “(13) Emaranhado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s